Intercâmbio leva coordenadores estaduais do Prêmio Gestão Escolar a agências governamentais, ONGs e escolas nos EUA

Yara Brandão, integrante da equipe do Prêmio Gestão Escolar, relata as suas impressões sobre a viagem e analisa ações desenvolvidas por gestores americanos, apresentadas aos educadores brasileiros

01 de Dezembro de 2014

Grupo de coordenadores estaduais que participaram do programa de intercâmbio nos Estados Unidos

Entre os dias 14 e 24 de setembro de 2014, os coordenadores estaduais do Prêmio Gestão Escolar participaram de um programa de intercâmbio nos Estados Unidos promovido pela Embaixada dos Estados Unidos. Durante 10 dias, o grupo de 28 pessoas cumpriu uma programação intensa de visitas a agências governamentais federais, estaduais e municipais, organizações não governamentais, escolas públicas de Ensino Fundamental e Médio e instituições de Ensino Superior.

“O sistema educacional dos Estados Unidos apresenta problemas muito parecidos com os nossos, como evasão e alunos com dificuldades de aprendizagem. Mas as causas são distintas: a vulnerabilidade socioeconômica das famílias, em geral de imigrantes, e a adaptação desses estudantes de diferentes origens. Em algumas escolas, é possível encontrar falantes de mais de 50 línguas diferentes”, conta a representante do Cenpec no grupo, Yara Brandão, que integra a equipe do Prêmio.

Dentre os pontos altos da viagem ela destaca a visita à Associação Nacional de Diretores de Escolas de Ensino Médio em Washington. “Os diretores mais antigos formam os mais novos, existe essa predisposição à tutoria, visível tanto nessa associação como nas escolas. A mesma cultura existe entre os alunos: o mais “forte” ajuda os demais. Além disso, os diretores têm como compromisso a formação de seus assistentes para que eles futuramente possam assumir essa função”, afirma. Yara conta que o trabalho desenvolvido por essa organização serviu de inspiração ao Consed, já que eles realizam materiais e cursos de formação para os gestores escolares, voltados ao desenvolvimento profissional.

Um outro aspecto que chamou a atenção de Yara foi a participação ativa das famílias descrita pelos gestores das escolas visitadas. “Essa participação se dá como um voluntariado, voltado para o fortalecimento da escola”, explica. “É uma visão de gestão democrática diferente da brasileira, que tem um caráter mais político”, observa.

O grupo gostou bastante também do trabalho desenvolvido pela Coalizão Estadual dos Pais do Colorado. A organização desenvolve uma série de programas voltados às famílias de origem hispânica em situação de vulnerabilidade social. “O fundador da Coalizão citou Paulo Freire e apresentou algumas das situações e problemas com os quais eles têm de lidar e os coordenadores se identificaram muito”, relata Yara.

O intercâmbio teve como parada final a cidade de Nova Iorque, onde o grupo participou de uma oficina de um dia e meio na New York City Leadership Academy, instituição privada focada na formação de gestores escolares. Na ocasião, foram apresentados os componentes da proposta de formação da Academia.

Na avaliação de Yara, foram muitos os aprendizados proporcionados pela experiência. “Chamam a atenção o profissionalismo e a seriedade com que os professores, gestores e as famílias veem a escola. A gente percebe que existe verdadeiramente um compromisso dos diretores com a aprendizagem dos alunos. É uma postura que vai ao encontro dos objetivos do Prêmio Gestão Escolar”, analisa. Ela também destaca a oportunidade de conhecer diferentes experiências educacionais e diferentes culturas, essencial para ampliação da visão de mundo dos coordenadores. Um terceiro ponto positivo foi o vínculo que se estabeleceu entre os participantes, que se constituíram como um grupo e, por meio das redes sociais, seguem partilhando conhecimentos e aprendizados.

O Prêmio Gestão Escolar é uma iniciativa do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e parceiros. Realizado desde 1998, tem como objetivo estimular a melhoria da gestão das escolas públicas de Ensino Básico, reconhecendo e dando visibilidade a experiências bem sucedidas de gestão nas escolas. Desde 2012, o Cenpec responde pela coordenação técnica do Prêmio.


Fonte: Cenpec